12 fevereiro 2007

Inveja saudável

Alguém disse aí que a inveja é o maior dos elogios. No momento tenho inveja de Bruce Chatwin, viajante profissional e escritor - muito antes de viajantes profissionais terem uma prateleira só para eles na livraria do shopping. Estou lendo seu In Patagonia, de 1977, cujo efeito colateral é uma vontade louca de voltar para o lejano sur, vagabundear kerouacnamente pela Ruta 40.

E eu aqui tranquilo e satisfeito com este blog, um blog de viagens e relatos de viagens (é bem verdade que tão intercalados com outras bobagens que virou um blog de bobagens), quando pego esse livro....

Me deu aquela inveja saudável, desejo de emulação, mas também uma sensação de insignificância, de que não há muito mais que inventar em matéria de relatos de viagem. Chatwin é definição do que é um bom autor de livros de viagens: vai muito além de descrições de lugares, é também uma jornada pessoal do autor e acaba por influenciar a relação do leitor com os destinos visitados (uma resenha bacana da obra dele aqui). São esses elementos, na minha opinião, que tornam os livros de Amyr Klink muito bons (em especial os primeiros dois, ainda não li o último), enquanto os livros dos Schurmann são apenas medíocres.

In Patagonia não só relata a viagem de Chatwin, ele relata também a sua viagem pela Patagônia hoje. Tudo que você vai ver está lá no livro: as paisagens, os lugares, os personagens, os momentos históricos, até os fósseis. Todo site e publicação turística sobre o sul da Argentina que caíram em minhas mãos parecem ter plagiado Chatwin.

Alguns viajantes são famosos por terem marcado definitivamente o imaginário coletivo sobre determinados lugares, ou seja, ajudaram a criar os rótulos que seriam para sempre associados a esses lugares. Marco Polo e o Oriente, Vespúcio e a América, Humbolt e os Trópicos, Cook e a Polinésia. Guardando algumas proporções, Chatwin fez o mesmo na Patagônia.

Vai lá na livraria do shopping, acho que vi uma edição em português.

1 comentaram:

Sonia disse...

Não me lembro como encontrei seu blog, mas gostei bastante!
Concordo com você a respeito do Bruce Chatwin, do Amyr Klink e dos Schurmann.

Também gostei muito de
Patagonia. Você já leu "O Rastro dos Cantos", do Chatwin? É sobre os mitos aborígines da Austrália. Eu gostei.

Até mais!